Como funciona o mercado de ações?
Ações

Como Funciona o Mercado de Ações: Lucros e Setores

Quem nunca pensou em enriquecer comprando ações? Cassino? Jogatina? E mais, quem nunca pensou que isto é coisa de gente rica e poderosa, algo fora da nossa realidade como pobres mortais? Calma, pois vamos explicar tudo sobre este tipo de investimento, para que você entenda numa linguagem rápida e simplificada como funciona o mercado de ações. Basicamente quem vos escreve é um investidor comum, que acompanha o mercado desde 2012, e que entrou “pra valer” em 2015, com um conceito totalmente distinto da famosa (e incorreta) frase “Comprar na baixa e vender na alta”. Sim, caro leitor, vamos explicar o que isto significa. E, com o intuito de melhorar ainda mais, temos um detalhamento completo sobre as açoes e os seus lucros, escritas pelo parceiro de nosso site o blogueiro Dinheiro, Investimento e Lazer. Vem com a gente pois lhe Informaremos!

Vamos iniciando este artigo, indo direto ao ponto:

Como Funciona o Mercado de Ações? A Bolsa de Valores

Quando um texto é bem escrito, não faz muito sentido tentar reescrevê-lo. Por isto, postamos na íntegra esta excelente definição encontrada no site EBC:

“A bolsa de valores funciona como um mercado de compra ou venda de ações ou títulos que equivale a pequenas fatias do capital de uma empresa. Quando alguém compra uma ação se torna uma espécie de sócio da companhia, pode perder ou ganhar dinheiro conforme os resultados da administração.

Em alguns casos, o investidor pode até influenciar em decisões da diretoria. As transações na bolsa são feitas de forma eletrônica por uma corretora ou pelo próprio investidor. Os preços das ações são determinados pelas leis da oferta e da procura, pela situação política e econômica de cada país e por fatores psicológicos.

A Bovespa, a Bolsa de Valores do estado de São Paulo, é a maior da América Latina. E a única do país a manter todas as atividades típicas de uma bolsa.”

Saiba mais na matéria do Repórter Brasil sobre o funcionamento do mercado financeiro e a opinião do jornalista Luís Nassif:

Obtemos também uma imagem ilustrativa e bastante esclarecedora acerca de como funciona o mercado de ações. Este infográfico foi obtido no site da Infomoney.

Infomoney - Infográfico Como Funciona o Mercado de Ações
Infógráfico Como Funciona o Mercado de Ações: Fonte Site Infomoney

Acredito que agora esclareceremos o primeiro e mais importante conceito para entender o que é e como funciona o mercado de ações, portanto, vamos para o próximo tópico.

Como Funciona o Mercado de Ações: Quanto preciso para começar a investir?

A resposta aqui é: Depende! Escreverei de forma muito pessoal. Eu não acho que vale a pena começar a investir com R$ 100,00, R$ 300,00, R$ 500,00. Acredito eu que o investidor deve juntar pelo menos uma quantia inicial de R$ 1.000,00 para a sua primeira compra, e o motivo é bem claro: As taxas envolvidas em cada compra, as chamadas corretagens.

Talvez a mensagem mais importante seja: Coloque aquele valor que possa perder (num pior caso), ou melhor, aquele valor que você não pretenda utilizar no curto prazo. Um claro exemplo: Você pretende realizar uma reforma em seu imóvel de R$ 20.000,00 daqui há 6 meses. Desta forma, não é nada indicada colocar estes R$ 20.000,00 na bolsa, pois o mercado de renda variável, como o próprio nome, varia (seja para cima, seja para baixo), e dependendo do momento, seus rendimentos e valorização poderão ser negativas. Não tenha vergonha e deixe este valor aplicado na Poupança …

Um outro ponto a ser avaliado para esta definição é justamente os valores das corretagens. Há várias corretoras e taxas diferentes para a corretagem. Na corretora Socopa, que utilizo, a taxa para cada ordem de compra ou venda executada é de R$ 7,00. Fique ligado pois teremos uma super postagem sobre corretoras nos próximos dias aqui no Informaremos!

Se quer saber como eu, autor deste site, me dei bem com Ações, o que eu particularmente indico é o foco no longo prazo. Em outras palavras, eu não pretendo vender na alta, eu quero usufruir os dividendos e crescimento das ações que tenho em carteira. Explicaremos mais abaixo.

Portanto, para finalizar este tópico, calcule bem os valores, antes de começar a comprar ações na B3 (antiga Bovespa).

Como Funciona o Mercado de Ações: Vantagens em Investir em Ações

Para se dar bem na bolsa de valores e entender o conceito de “como funciona o mercado de ações”, o investidor deve ter em mente que a bolsa de valores foi criada para bonificar o capital dos investidores. Com o propósito de lhe dar a melhor visão sobre o mercado, peço encarecidamente ao leitor esquecer a velha máxima “Comprar ações na baixa e vender na alta”. Isto é um conceito teórico que nunca funciona bem, ainda mais para investidores iniciantes e que não possuem tempo ou expertise para realizar análises detalhadas de balanços. Digamos que, o conceito certo deva ser: “Comprar boas ações, de empresas que geraram lucros nos últimos 5 anos e possuem boas perspectivas de continuar gerando lucro nos próximos anos”.

Vamos às vantagens de investir em ações:

    • As taxas e tributos reduzidos para o investimento. Por exemplo, os dividendos são líquidos de imposto de renda.
    • A percepção de que você está investindo em forças motrizes da economia e criando oportunidades de trabalho;
    • A maior possibilidade de obter ganhos acima da renda fixa, afinal, se uma empresa gerar menos do que a renda fixa não faria sentido aos seus donos manter um negócio! Bastaria aplicar em renda fixa o capital da empresa e usufruir da renda … Esta é a ideia principal aqui.
    • A possibilidade de comprar várias empresas de vários segmentos. Lembre-se: A diversificação é a maior aliada dos investidores de renda variável (nunca concentre todas as suas economias em uma única empresa, por mais que ela seja ótima atualmente).
    • Longo prazo: Você começará a plantar a sua árvore que lhe dará proteção e a tranquilidade financeira no futuro, protegendo seu patrimônio, criando renda passiva, e possibilitando uma melhor aposentadoria (às vezes até precoce, como é o meu desejo particular).

Não indico a ninguém comentar sobre seus investimentos com outras pessoas, mas, entre nós, dá uma alegria interna tão grande saber que sou detentor de algumas ações do Itaú! Tenho orgulho de ser um dos sócios (mesmo que tendo poucas cotas) desta excelente empresa, apesar disto não ser uma indicação, apenas um exemplo real de uma ação que tenho em carteira para que o leitor possa melhor entender este sentimento.

No entanto, nem tudo são flores, e vamos falar sobre as desvantagens também.

Desvantagens de investir em ações:

  • Não é um investimento que possa ser realizado de forma automática: O leitor necessita conhecer o mínimo sobre a empresa, os números, relatórios, para ter maior certeza no investimento. Investir sem saber do que se trata não é investimento, é aposta …
  • Acompanhamento do mercado: Eu particularmente não sou fã de quem acompanha o mercado diariamente, ou semanalmente. Para aumentar as chances, você deverá acompanhar pelo menos uma vez por ano … E colocamos como desvantagem, apesar de ser algo comum e normal de todo investidor (acompanhar o que está acontecendo).
  • A pressão psicológica: Acreditem leitores, é muito difícil investir em ações no início! Você investe R$ 10.000,00 e em certo dia abre a sua conta e vê R$ 8.500,00 … A vontade de vender é imensa! No entanto, é necessário segurar esta vontade quase incontrolável de analisar ações pelo seu preço atual. Eu mesmo já tive prejuízos agindo assim. Vale também ressaltar o contrário: Lucro. Você vê que seu investimento está valendo R$ 11.500,00, e tem o mesmo pensamento: Vender. Não, não deve vender, nem na baixa e nem na alta. Acostume-se a saber que a renda variável varia e mantenha seu capital em boas empresas no maior tempo possível, anos, décadas se for possível.
  • Perdas financeiras: Para quem não consegue domar o nosso instinto e o medo de perder dinheiro, ou a tentativa de reaver um dinheiro perdido, realmente os investidores podem perder muito dinheiro.

Como Funciona o Mercado de Ações: Devo Investir em Ações?

Depende. Se você assimilou estes conceitos, e principalmente este aqui: Compre ações de boas empresas. Empresas que dão lucros. Um Itaú gera lucro. Um Bradesco gera lucro. Um Banco do Brasil gera lucro.

Vejam que apenas citei empresas do setor financeiro, pois são empresas que geraram e continuarão gerando lucros durante os próximos anos.

Se você possui um capital que possa ser aplicado nos próximos 5 anos, você pode investir em ações. Você não deve investir em ações se este dinheiro precisará ser usado, como disse acima.

Teremos novas postagens sobre ações, explicando ainda mais os conceitos, mas para que este artigo não fique tão grande, abaixo entenda um pouco sobre os lucros e setores das ações, num artigo escrito para nosso site Informaremos pelo amigo e blogueiro Dinheiro, Investimento e Lazer:

Como Funciona o Mercado de Ações: Lucros e Setores – Por Dinheiro, Investimento e Lazer!

Todos nós sabemos que as boas empresas são aquelas que dão lucro, porém dependendo do setor e do tipo de empresa os lucros são bem diferentes, por isso vou destacar quais os tipos de lucro e quais são mais adequados para o investidor de longo prazo.

Como Funciona o Mercado de Ações: Setores não Cíclicos com Empresas de Lucro Crescente

Como funciona o Mercado de Ações: Gráfico de Lucros Itaú
Fonte: Site Fundamentus ITUB4 – Lucro Líquido
Como funciona o Mercado de Ações: Gráfico cotação Itaú
Fonte: Site Fundamentus ITUB4 – Cotação

O Itaú apresenta um lucro crescente ao longo de 10 anos e como vimos à cotação segue o lucro no longo prazo, crescendo muito ao longo dos anos. Estas empresas bem geridas, com ROE alto, saudaveis, em setores não cilicos (como por exemplo, o setor bancario) com vantagens competitivas, são boas para o investidor de longo prazo, pois além da sua cotação crescer ainda apresentam dividendos crescentes.
Empresas de lucro crescente em setores não cilicos são as prefiridas do maior investidor do mundo Warren Buffett famoso pelo seu Buy and hold.

Como Funciona o Mercado de Ações: Setores não Cíclicos com Lucro Crescente com Alto Pagamento de Dividendos

Como funciona o Mercado de Ações: Gráfico Lucros Multiplus
Fonte: Site Fundamentus MPLU3 – Lucro Líquido
Como funciona o Mercado de Ações: Gráfico cotação Multiplus
Fonte: Site Fundamentus MPLU3 – Cotação

Este é um excelente tipo de empresas é mais comum nos setores seguros e de programas de fidelização, são empresas com um valor relativamente baixo de patrimônio, uma vez que não precisam de muito patrimônio para crescer o lucro, também têm um ROE altíssimo.
Estas empresas são ótimas para fazer o efeito “bola de nele” com o reinvestimento dos muitos proventos recebidos. Estas ações tem um alto Dividend Yield.
Outro ponto interessante é como são empresas que tem lucro crescente a sua cotação também cresce no longo prazo, assim você ganha nos dividendos e na cotação.

Como Funciona o Mercado de Ações: Setores Perenes com Lucro de Baixa Volatilidade e com Alto Pagamento de Dividendos

Como funciona o Mercado de Ações: Gráfico Lucros Taesa
Fonte: Site Fundamentus TAEE11 – Lucro Líquido
Como funciona o Mercado de Ações: Gráfico Cotação Taesa
Fonte: Site Fundamentus TAEE11 – Cotação

Este tipo de lucro de baixa volatilidade com alto pagamento de dividendos é mais comum nas empresas elétricas principalmente as geradoras de energia e transmissoras de energia, estas segundas já tem contratos assinados que garantem o dinheiro entrando na conta apenas para deixarem o serviço disponível, isso gera um lucro estável com alta previsibilidade. Por isso este tipo de empresas é chamado de ações defensivas, uma vez que o investidor em tempos de crise sabe que é bem provável que continue a receber dividendos, pois a população Brasileira tem de usar eletricidade sempre.
Aqui o investidor ganha dinheiro, com o reinvestimento dos dividendos, ao fazer isso ele aumenta a sua posição na empresa e com isso recebe mais dividendos no futuro.
A sua cotação tende pelo menos a acompanhar a inflação uma vez que os preços da eletricidade são aumentados todos os anos.
Empresas em setores perenes com lucro de baixa volatilidade e com alto pagamento de dividendos são umas das preferidas do investidor brasileiro Luiz Barsi.

Como Funciona o Mercado de Ações: Setores Cíclicos (Construção Civil, Commodities)

Como funciona o Mercado de Ações: Gráfico de Lucros da Eztec
Fonte: Site Fundamentus EZTC3 – Lucro Líquido
Como funciona o Mercado de Ações: Gráfico de Cotação da Eztec
Fonte: Site Fundamentus EZTC3– Cotação

Empresas em setores cíclicos (construção civil, commodities, como por exemplo, petróleo e o mineiro) não são boas para longo prazo, pois como seus lucros variam muito, a sua cotação também varia muito, em cíclicos de alta sua cotação esta muito alta, e em ciclos de baixa sua cotação esta muito baixa.
Nestas empresas é necessário que o investidor faça um bom valuation e boa previsão do ciclo, pois para ganhar muito dinheiro neste tipo de empresa terá de comprar a ação no ciclo de baixa para depois vender no ciclo de alta, por isso são ações para o investidor mais experiente.

Como funciona o Mercado de Ações: Dados Ação EZTEC (EZTC3)

Como vimos nesta tabela (em que estão representados os dados da EZTC3, que é uma empresa cíclica de alto patrimônio e de boa qualidade é bom comprar na baixa do ciclo quando o seu preço fica muito baixo e o seu P/PVA fica abaixo de 1, sendo negocio com desconto em relação ao se valor patrimonial. Já a hora de vender é no final do ciclo de alta quando o seu valor patrimonial fica acima de 2.
Lembrando que isto não resulta sempre e o investidor terá de fazer sua própria análise de investimento.

Como Funciona o Mercado de Ações: Empresas Turnaround

Como funciona o Mercado de Ações: Gráfico Lucros Petrobrás
Fonte: Site Fundamentus PETR3 – Lucro Líquido
Como funciona o Mercado de Ações: Gráfico Cotação Petrobrás
Fonte: Site Fundamentus PETR3 – Cotação

Estas são empresas que passaram a dar prejuízo por isso são bem mais arriscadas, o investidor poderá perder grande parte do capital ou em alguns casos a totalidade.
Apenas os investidores arrojados e mais experientes, se quiserem poderão ter uma pequena percentagem dá carteira em empresas turnaround, não mais de 1% a 3% da sua carteira.
Ao passarem do prejuízo para o lucro às empresas que estão em preços muito baixos acabam apresentam um grande aumento na cotação das suas ações, o que nesse caso representam uma grande rentabilidade para o investidor.

Para aumentar o seu lucro você tem de se antecipar ao turnaround uma maneira de fazer isso é olhar o resultado operacional, quando uma empresa deixa de ter o resultado operacional negativo e passa a ter um resultado operacional positivo pode querer dizer que o seu prejuízo será menor ou então a empresa passará a ter lucro em ambos os casos a cotação sobe muito para premiar a melhora da empresa.
Isso ocorreu na Petrobras em que em 2016 reverteu uma situação de resultado operacional negativo para positivo com isso aumentou muito a sua cotação, como vemos na tabela seguinte:

Como funciona o Mercado de Ações: Dados Ação Petrobrás (PETR3)

Leia também:

É preciso lembrar que os turnarounds são muito raros, por isso não aconselháveis são para investidores iniciantes.

Como Funciona o Mercado de Ações: Lucros não Recorrentes e Dividendos não Recorrentes

Como funciona o Mercado de Ações: Gráfico de lucros não recorrentes
Fonte: Fundamentus EZTC3 – Lucro Liquido Trimestral

É preciso ter muita atenção aos lucros e dividendos não recorrentes uma vez que eles distorcem o multiplico do P/L que fica muito baixo e o Dividend Yield que fica muito alto, levando várias pessoas e investir nessas empresas por causa desses indicadores distorcidos.
Uma maneira fácil de detectar o Lucro e os dividendos não recorrentes e colocar o gráfico do lucro e dos dividendos trimestrais, se uma empresa apresenta um lucro ou dividendo muito acima dos outros, completamente fora do padrão é muito provável que esse lucro seja não recorrente, geralmente quando isso acontece essas empresas não são boas opções de investimento, uma vez que a sua cotação fica muito alta por causa desse resultado não recorrente.

Como Funciona o Mercado de Ações: Conclusão:

Para o investidor de longo prazo, com o estilo Buy & Hold as melhores empresas para investir são em:

  • Setores não cíclicos com empresas de lucro crescente
  • Setores não cíclicos com lucro crescente com alto pagamento de dividendos
  • Setores perenes com lucro de baixa volatilidade e com alto pagamento de dividendos

As empresas de cíclicas variam muito o lucro por causa disso sua cotação varia muito, tanto ficam com um preço muito alto como tem um preço muito baixo, então o investidor terá de fazer um “valuation” e acertar os ciclos do mercado para comprar baixa do ciclo quando o preço está baixo e vender na alta do ciclo quando o preço fica alto. Estas empresas são mais aconselháveis para os investidores mais experientes.
As empresas turnaround são muito arriscadas, em os investidores podem perder muito dinheiro ou até alguns casos todo o capital investido nessas ações, por isso quem quiser investir nessas empresas terá de ter muita experiência e investir um percentual muito pequeno da sua carteira, pois a possibilidade de perda muito alta. Turnaround são muito raros de acontecer.
Por fim, é preciso ter muita atenção aos lucros e dividendos não recorrentes estes distorcem o indicador P/L que fica muito baixo e o Dividend Yield que fica muito alto, levando muitos investidores a perder dinheiro.

Lembrando que não faço indicações de investimento (a lei não permite), a responsabilidade final é do investidor, aqui apenas partilho a minha opinião.

E você, caro leitor: Em que tipo de empresas você investe?

Este post foi feito em parceria com o Blog Dinheiro Investimento e Lazer com este espaço Informaremos.

Dil: “Agradeço a oportunidade de escrever neste blog, foi uma honra, grande abraço!”

Gostou da nossa postagem? Não deixe de salvar nosso site nos favoritos e compartilhar nas redes sociais e com os amigos!

11 comments

  1. Artigo realmente muito bom. Informativo e claro, com exemplos.
    Site já adicionado aos meus favoritos. Merece.

    1. Olá Filipe,

      Fico muito feliz pelo comentário! Esta postagem ficou muito interessante, ainda mais com a participação do amigo e blogueiro Dil!

      Um abraço e obrigado!

  2. Belo post, e parabéns pelo site.

    Estou com uma dúvida que vi em alguns sites por esses dias, algumas ações divulgando que ficarão ex dividendos.

    O que seria isso, elas não irão mais pagar dividendos aos acionistas?

    1. Olá Rafael, muito obrigado.

      Normalmente as empresas divulgam o pagamento de dividendos para quem detém as ações ou compra-las até uma data limite (exemplo: 30/05). Após esta data, no primeiro pregão ocorre um ajuste no preço da ação retirando da cotação exatamente o preço pago como dividendo.

      Comprar antes ou depois não importará tanto.

      Exemplo: Ação custa 35 reais e pagará 1 real de dividendo. Se você comprar antes da data ex, paga 35 e receberá 1 como dividendo na data estipulada. No primeiro pregão após este evento, o preço da ação é ajustado para 34 reais. Viu como não influencia?

      Abraço

    1. Olá Dil,

      Eu que devo agradecer a sua excelente participação.

      A parte que você detalhou está muito didática e bem escrita! Você realmente domina o assunto de ações e agregou muito.

      Muito obrigado e considere o Informaremos aberto para suas excelentes postagens.

      Abraço

      I

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *